Dia dos Namorados: filmes para assistir a dois

O programa preferido dos casais no Dia dos Namorados é sair para jantar. Mas, para aqueles que preferem ficar em casa, curtindo o aconchego do lar sem gastar muito dinheiro, assistir um bom filme é uma das melhores opções para o dia mais romântico do ano. Confira abaixo algumas sugestões de deliciosos filmes para curtir a dois:

 

O petropolitano Rodrigo Santoro e Laura Linney em "Simplesmente Amor" (Foto: Divulgação)

– As Pontes de Madison (1995): Robert Kincaid (Clint Eastwood) é um fotógrafo da revista National Geographic que chega ao condado de Madison, em Iowa, para fotografar as famosas pontes do local. Ele acaba conhecendo Francesca (Meryl Streep), uma mulher casada por quem se apaixona. A história dos dois mostra que não há idade para encontrar o verdadeiro amor, daqueles que duram a vida toda.

– Simplesmente Amor (2003): Uma mulher apaixonada pelo colega de trabalho, o músico que tenta desesperadamente voltar às paradas de sucesso, o casal que passa por uma crise conjugal, o homem enlutado pelo fim de um relacionamento: ‘Simplesmente Amor’ é uma variedade de histórias paralelas que se cruzam durante o período que antecede o Natal em Londres. Uma deliciosa crônica sobre o amor, em suas mais variadas formas, e sobre como ele aparece e vai embora quando menos se espera.

 

Keira Knightley e Matthew Macfayden em "Orgulho e Preconceito" (Foto: Divulgação)

– 10 Coisas Que Eu Odeio em Você (1999): Patrick (Heath Ledger) é um jovem rebelde que, para faturar uma grana extra, aceita seduzir Kat (Julia Stiles), uma garota anti-social do colégio. Apenas após Kat começar a namorar é que sua irmã mais nova poderá sair com o riquinho da escola. Divertida e romântica, esta é provavelmente a melhor comédia adolescente dos últimos anos.

– Orgulho e Preconceito (2005): A já clássica história de Elizabeth Bennet (Keira Knightley) e Mr. Darcy (Matthew Macfadyen), adaptada mais uma vez para o cinema da obra de Jane Austen, a rainha dos romances de época. Ela, uma moça solteira de família pobre; ele, um jovem abastado que se muda para a região. Da antipatia de um pelo outro surge uma das mais belas história de amor já contadas. Um prato cheio para quem gosta de clássicos.

– Sob o Sol da Toscana (2003): Frances (Diane Lane) é uma escritora que, após um doloroso divórcio e uma viagem à Itália, decide ficar no país. Ela compra uma antiga casa e começa a reconstruir sua vida com a ajuda de vizinhos hospitaleiros, lindas paisagens e bons vinhos. Uma bela história sobre a superação do fim de um amor para encontrar um novo.

 

Julie Delpy e Ethan Hawke em "Antes do Amanhecer" (Foto: Divulgação)

– Antes do Amanhecer (1995): Jesse (Ethan Hawke) e Celine (Julie Delpy) se conhecem em uma viagem de trem na Europa. A conversa entre eles estava tão boa que ele a convence a descer em Viena (ao invés de em Paris, como planejava). Os dois passam o dia sem dinheiro, caminhando pelas ruas da capital austríaca, conversando sobre vida, morte e relacionamentos. Vale também assistir a sequência, “Antes do Pôr-do-Sol” (2004).

– Apenas Uma Vez (2006): Um músico de rua (Glen Hansard) e uma imigrante tcheca na Irlanda (Markéta Irglová) se conhecem e acabam descobrindo um interesse em comum: a música. Eles logo começam a colaborar e compor juntos, e daí nasce um belo relacionamento e lindas canções de amor. Impossível assistir e não se apaixonar pelo filme e pela trilha sonora.

– O Diário de Bridget Jones (2001): Bridget (Renée Zellweger) é uma mulher como tantas outras – solteira aos 30, acima do peso e refém da literatura de auto-ajuda. Ela decide então começar um diário onde relata as desventuras de sua vida amorosa, que envolve seu chefe (Hugh Grant) e o certinho Mark Darcy (Colin Firth). Mais uma deliciosa comédia britânica.

 

Kate Winslet e Jim Carrey em "Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças" (Foto: Divulgação)

– Mens@gem Pra Você (1998): Meg Ryan e Tom Hanks vivem concorrentes nos negócios que, sem saber, se tornam amigos virtuais. Com Nova York como plano de fundo, esta é uma deliciosa comédia romântica da renomada diretora Nora Ephron. Os protagonistas repetem a química vista em “Sintonia de Amor”, da mesma diretora.

– Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças (2005): Em um de seus raros bons dramas, Jim Carrey é Joel, um homem que sofre com o fim de seu relacionamento com Clementine (Kate Winslet). Após descobrir que a ex-namorada o apagou da memória com uma revolucionária técnica médica, ele decide fazer o mesmo. É através de suas memórias que descobrimos como Joel e Clementine se conheceram, como se amaram, como passaram a se odiar. Apesar de ser ficção, “Brilho Eterno” pinta uma imagem realista dos relacionamentos, que podem ou não durar para sempre.

Quer ganhar um ensaio fotográfico com seu amor? Participe do concurso cultural em parceria com a Brownie Fotografia!

você pode gostar também Mais do autor

Comentários estão fechados.

error: Favor não reproduzir o conteúdo do AeP sem autorização (contato@aconteceempetropolis.com.br).

Send this to a friend