“Autah defende a criatividade das crianças e o modo particular que cada um encontra para ser feliz”, diz o escritor Breno Monteiro

Neste sábado (6), às 17h, acontece o lançamento do livro “Autah, a menininha mais feliz”, na livraria Nobel, que fica na rua 16 de Março. Em entrevista ao Portal Acontece em Petrópolis, o autor Breno Monteiro, de 28 anos, contou um pouco sobre a história do seu primeiro livro, que conta com as ilustrações de Miriam Barrutia.

AeP:  Você sempre gostou de escrever?
Breno: Sim! Percebi que gostava de escrever quando estava na 6ª série do Ensino Fundamental. Tinha muito prazer em preencher o caderno de redações da escola, tanto na criação de textos, quanto na escolha de imagens relacionadas a eles.

AeP: Como surgiu a ideia de escrever Autah?
Breno: Autah foi uma colega de trabalho no curso Fisk-Petrópolis (que vai estar presente no lançamento do livro). Certa vez ela contou que responde “bom dia” mesmo durante a tarde ou a noite. A partir disso, pensei em escrever alguma coisa.

AeP: Você pode adiantar um pouco sobre a história?
Breno: O livrinho tem uma mensagem breve, porém importante. Autah defende a criatividade das crianças e o modo particular que cada um encontra para ser feliz, combatendo a ideia de adotar certos comportamentos somente para agradar outras pessoas, algo que acaba tornando a vida de muitos algo bem pesado.

AeP: Em quais lugares o livro estará a venda?
Breno:
Inicialmente, na livraria Nobel da 16 de março. Posteriormente, vamos entrar em contato com outras livrarias, escolas e outros espaços.

AeP: Existe alguma ideia de continuar a história?
Breno:
Isso já foi comentado entre Miriam e eu, mas agora estou mais voltado para divulgar Autah.  De acordo com os desdobramentos desse livro, vou decidir se faço outro livrinho com a personagem.

AeP: Por que você optou por escrever um livro voltado para o público infantil?
Breno:
Porque ao tentar escrever para crianças bem pequenas o texto fica ao mesmo tempo  alegre e denso. Todos entendem o recado e sentir que alguém entendeu você é bom demais! Poderia desdobrar os parágrafos do livro em várias páginas sérias e “adultas”,  mas creio que a mensagem perderia força e beleza.

AeP: Quanto tempo demorou para escrever o livro?
Breno: Da primeira vez que escrevi, demorei uma hora, mas fiz alterações aqui e ali por vários dias. Nesse processo, o editor Fernando Santi me ajudou bastante fazendo uma leitura crítica.

AeP: Qual a editora que está lançando?
Breno: Minha própria editora, a Breno Books. Criei a editora para lançar o livrinho.

AeP: Qual a importância das ilustrações na publicação?
Breno: As ilustrações da Miriam são tão importantes quanto meu texto. Uma parte não funciona direito sem a outra. Aproveito o espaço para agradecer publicamente à ela por este trabalho.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários estão fechados.

error: Favor não reproduzir o conteúdo do AeP sem autorização (contato@aconteceempetropolis.com.br).

Send this to a friend