Estudante de moda apresenta croquis inspirados em Petrópolis ao presidente da Fundação de Cultura e Turismo

Conhecidos por sua beleza arquitetônica, o Palácio de Cristal, Quitandinha, Museu Imperial e Catedral serviram de inspiração para o estudante de moda Gabriel Henrique em algumas de suas criações. Nesta semana, o jovem de 20 anos, cujo trabalho já mostramos aqui, apresentou sua coleção inspirada nos atrativos da Cidade Imperial ao presidente da Fundação de Cultura e Turismo, Leonardo Randolfo, que se encantou com o trabalho do estudante.

“É incrível a criatividade dele em pegar essa beleza da nossa cidade e transformar em coleção de moda com detalhes nítidos dos atrativos de Petrópolis. E bacana ver como o lado cultural da cidade atravessa outras áreas, como a moda, sendo fonte de inspiração e exaltando o que Petrópolis tem de mais belo”, disse Leonardo Randolfo.

Dos diversos rascunhos de futuras coleções, Gabriel já finalizou cinco croquis inspirados nos atrativos petropolitanos. E até a monarquia, com a roupa dourada e bordada com penas de tucanos do Imperador, usada apenas duas vezes por ano, se transformou em uma coleção exclusiva com dez croquis.

 “Acho muito clichê você usar as grandes capitais e cidades famosas como inspiração, como Nova Iorque. Pensei porque não fazer inspirado em Petrópolis, que é tão bela e cheia de inspiração, e é a minha cidade. Temos tanta coisa aqui para nos inspirar”, revelou o rapaz, que começou os croquis voltados para a moda aos 11 anos, sem qualquer aula de desenho.

Hoje, Gabriel reúne mais de mil croquis que revelam, em cada traço e detalhe, toda a influência cultural do estudante. Além dos atrativos petropolitanos, outras obras culturais também foram inspiração para Gabriel. Entre elas a ópera Nessun Dorma, de Puccini; o Quebra-Nozes; e a composição Uirapuru, de Villa Lobos.

“Eu sempre penso e pesquiso a história antes de começar meus croquis. Sempre gostei de história. E essa coleção voltada para Petrópolis acho que nunca ninguém ainda tinha pensado. E agora, depois que entrei no curso de moda, penso em como fazer modelagens que são possíveis. Eu me inspiro, mas coloco a minha personalidade”, contou o jovem que pensa em expor suas obras-primas para que as pessoas conheçam seu trabalho.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários estão fechados.

error: Favor não reproduzir o conteúdo do AeP sem autorização (contato@aconteceempetropolis.com.br).

Send this to a friend