Câmara aprova testes de visão e audição para crianças da rede pública de ensino

A Câmara Municipal aprovou, em segunda discussão, o projeto de lei que institui a realização de teste de acuidade visual e auditiva nas escolas e creches da rede municipal de ensino da cidade. O projeto é de autoria do vereador Márcio Arruda (PR) e aguarda sanção do Executivo Municipal. Dados da Organização Mundial da Saúde estimam que cerca de 16% dos alunos da 1ª série do ensino fundamental público apresentem deficiência visual e necessitam de medidas corretivas.

“Existe um grande número de crianças em idade escolar que nunca passaram por exames oftalmológicos ou auditivos. É necessário ver e ouvir para entender. Muitas vezes, a criança é tratada como desatenta na escola, sem acompanhar o que é ensinado, por conta de sua deficiência visual. O projeto tem como objetivo prevenir, identificar e corrigir precocemente problemas visuais e auditivos que possam comprometer o processo de aprendizagem, diminuindo índices de repetência e evasão escolar”, explicou Arruda.

Segundo o projeto, os testes deverão ser realizados nas crianças anualmente no primeiro semestre do ano letivo na própria escola e deverão ser realizados por profissionais do quadro da Secretaria Municipal de Saúde especializados em oftalmologia e otorrinolaringologista.

O exame verifica a capacidade do olho em perceber a forma e o contorno de objetos. É considerado simples e rápido e servirá como triagem para, caso seja detectado algum problema, o aluno seja encaminhado a um exame mais detalhado e possa dar continuidade ao tratamento. Durante todo o processo, pais e responsáveis serão informados e orientados em relação aos resultados dos exames.

É importante lembrar que a família tem papel fundamental em avaliar a saúde dos olhos das crianças. Sinais como lacrimejar constantemente, inclinar a cabeça para ver melhor, piscar os olhos continuamente, estrabismo, dores de cabeça, testa franzida, olhos semicerrados, aproximação exagerada da televisão, de livros e de outros objetos  devem ser observados e as crianças devem ser encaminhadas ao médico oftalmologista.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários estão fechados.

error: Favor não reproduzir o conteúdo do AeP sem autorização (contato@aconteceempetropolis.com.br).

Send this to a friend