Ônibus de videomonitoramento chega à Praça Marechal Carmona

Nesta última quarta-feira (17), o ônibus de videomonitoramento da Guarda Civil Municipal chegou à Praça Marechal Carmona, no Centro. A escolha do novo local foi definida pelo comandante da Guarda, Jeferson Calomeni, que destaca que daquele ponto é possível observar a movimentação na Praça Duque de Caxias (Praça do Skate) e no terminal do Centro, por exemplo. A colocação do veículo naquele local era uma intenção desde o início do ano, quando o equipamento entrou em operação.

“Temos a meta de aumentar a segurança em praças da cidade e, por isso, colocamos o ônibus de videomonitoramento desde o início da operação na Praça da Águia (Praça Visconde de Mauá), que era um ponto bastante crítico naquele momento. Isso fez zerar as ocorrências ali e o espaço foi devolvido para os frequentadores livre de delitos como tráfico de drogas. Em seguida o posto fixo foi levado para a Praça da Liberdade, onde o trabalho também foi positivo. E agora estamos chegando na Praça do Skate”, disse o comandante da Guarda Civil.

No fim do mês passado o ônibus foi deslocado para o distrito de Itaipava. O equipamento foi utilizado no Parque Municipal de Itaipava durante a XXVIII Expo Petrópolis. Por lá, o veículo também ajudou a manter a segurança da festa e garantir que nenhuma ocorrência fosse registrada nos oito dias do evento.

São sete câmeras, incluindo uma que pode ser elevada a 11 metros de altura e consegue captar imagens a uma distância de 300 metros, além de duas em cada lateral e mais duas internas. Do novo local onde está operando, também será possível à Guarda Civil acompanhar o movimento nas ruas Paulo Barbosa e Caldas Viana, além da Souza Franco, que às terças e sábados recebe a feira livre.

“Com o ônibus neste ponto vamos poder coibir delitos de menor potencial ofensivo, como tráfico de drogas, brigas entre pessoas e pichações, por exemplo. A presença do ônibus inibe este tipo pratica e deixa a população mais segura”, afirmou Calomeni.

Ronda escolar contabiliza 316 visitas às escolas em 4 meses

guarda civilDesde quando voltou a funcionar, em fevereiro desse ano, a Ronda Escola já contabilizou 316 visitas nas escolas da rede municipal de Educação. Isso impediu, pelo menos, seis casos de brigas porque os guardas chegaram à porta da escola antes da ocorrência. O mesmo aconteceu com uso de drogas, quando dois casos, também na porta da escola, foram evitados. As visitas também renderam 31 conversas com os alunos, onde são repassadas orientações.

A aproximação com os alunos e o trabalho preventivo têm ajudado as diretoras e professoras das escolas da rede. Entre os profissionais da educação, o sentimento é de colocar os alunos no caminho certo, com amizade para com os colegas, respeito aos idosos e gosto pelos estudos.

A Ronda Escolar é feita por três carros, sendo que um deles atende exclusivamente a área de Itaipava. São até 24 homens, que revezam durante a semana e fazem o trabalho sempre em dupla. Vale destacar que a Ronda Escolar atua tanto de maneira preventiva quanto no atendimento de ocorrências comunicadas pelas escolas. Desde o reinício do serviço, em meados de fevereiro, 157 ocorrências foram registradas pela Guarda Civil, principalmente casos de consumo de álcool e drogas, desacato e agressão a funcionários e brigas entre alunos.

Desde abril, o serviço acontece de forma integrada com o Patrulhamento Motorizado Especial Escolar (Pamesp Escolar), realizado pela Polícia Militar. A Guarda Civil também realiza a operação “Lugar de criança e adolescente é na escola”, quando é feita ronda longe do perímetro escolar.

“Nós tivemos casos também de entrega de aluno em casa. Quando a gente resgata algum aluno fora do âmbito escolar, a gente entrega à família e os responsáveis devem atestar que foi entregue em segurança na residência”, disse a coordenadora da Ronda Escolar, a guarda civil Cláudia Conceição.

“A volta da Ronda escolar auxilia e apoia a estrutura das escolas. São profissionais com formação específica que transmitem segurança e apoio aos nossos alunos.  As visitas são periódicas as unidades escolares. Nesses encontros, os guardas costumam conversar com os alunos, questionando se está tudo bem, se disponibilizando em ajudá-los, se necessário. Há também a visita  em caráter extraordinário,  quando solicitada pela equipe gestora para auxiliar em problemas disciplinares ou para observação dos arredores das unidades escolares visando o bem estar e a segurança de nossos alunos”, explicou Simone Malheiros, diretora adjunta na Escola Municipal Magdalena Tagliaferro.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários estão fechados.

error: Favor não reproduzir o conteúdo do AeP sem autorização (contato@aconteceempetropolis.com.br).

Send this to a friend