Publicidade Concer: Sustentabilidade e economia
Publicidade Concer: Sustentabilidade e economia
Saúde

Petrópolis registrou 92 casos de dengue em janeiro

Em apenas um dia de janeiro, a rede de saúde da prefeitura do Rio de Janeiro teve 362 pessoas internadas por causa da dengue. Esse número é um recorde na série histórica iniciada em 1974. O recorde anterior datava de 2008. Uma preocupação das autoridades é que a curva de casos, que historicamente tem os piores cenários entre março e maio, já apresentou grande inclinação em janeiro, superando incidências de epidemias passadas.

Em todo o estado do Rio, foram registrados 17.437 casos prováveis de dengue nas quatro primeiras semanas de 2024. Para efeitos de comparação, no mesmo período em 2023 foram 1.441 notificações, de acordo com o governo estadual. Pelo menos duas mortes estão confirmadas: a de uma mulher de 98 anos, em Itatiaia, na região serrana, e a de um homem de 33 anos, em Mangaratiba, no litoral sul.

Em Petrópolis, a Secretaria Municipal de Saúde informou que somente em janeiro de 2024 foram registrados 92 casos de dengue no município. O número chama a atenção uma vez que durante todo o ano de 2023, Petrópolis teve 135 casos confirmados.

De acordo com o último Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti (LIRAa), realizado na segunda semana de janeiro de 2024, o índice se manteve abaixo de 1%, atingindo 0,78%, conforme preconizado pelo Ministério da Saúde. Das 7.965 visitas domiciliares realizadas, apenas 59 imóveis foram positivos, segundo informações da prefeitura.

Com base no resultado, as equipes de Combate às Endemias da Coordenadoria de Vigilância Ambiental da Secretaria de Saúde retornaram aos locais que concentraram o maior número de casos suspeitos ou com imóveis positivos.

Ainda segundo o município, nos últimos dois anos, a cidade registrou a marca de mais de 1,2 milhões de visitas domiciliares, incluindo palestras e mais de 1,6 mil visitas a pontos estratégicos. “A Prefeitura vem intensificando o combate à dengue no município. Na última semana, agentes comunitários de saúde, que atuam nas Equipes de Saúde da Família, foram convocados a replicarem as informações sobre cuidados e medidas para evitar a proliferação do mosquito Aedes Aegypti durante suas visitas domiciliares”, informa a prefeitura em nota.

*Com informações da Agência Brasil

Arte: Agência Brasil
Arte: Agência Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo
error: Favor não reproduzir o conteúdo do AeP sem autorização ([email protected]).