[Coluna literária] “Fração de segundo” – Kasie West

Em “Encruzilhada” (o qual comentei aqui), conhecemos Addison Coleman, moradora de um Complexo Paranormal, onde cada um possui diferentes habilidades. Addie é uma Investigaradora de Destinos, ou seja, diante de uma escolha, ela consegue ver o que acontece em cada alternativa e é isso que ela faz quando tem que escolher entre morar com a sua mãe ou viver com seu pai no mundo normal, quando eles se separam.

Após ter feito uma difícil escolha, sua melhor amiga Laila, que tem a habilidade de apagar memórias, apaga a memória de Addie para que ela não sofra sabendo do que teve que abrir mão por fazer a coisa certa. Mas antes do procedimento, Addie escreve um bilhete para si mesma prometendo não esquecer alguém, o qual Laila encontra e descobre que pode restaurar a memória da amiga, só resta aprender como.

Desta forma, Laila pede ajuda a um bad boy, Connor, para desenvolver sua habilidade e restaurar memórias. Enquanto isso, Addie, que está na casa de seu pai no mundo normal, conhece Trevor, um garoto estranhamente familiar com quem ela logo se conecta.

Em “Fração de Segundo”, diferente de seu antecessor, temos duas narradoras (Addie e Laila), o que nos permite acompanhar duas histórias paralelas: Addie no mundo normal conhecendo pessoas novas e tendo que evitar o uso de sua habilidade; e Laila no complexo tentando aprender a restaurar memórias. Em ambas, ficamos ávidas para saber o que vai acontcer e vamos sendo cativadas por diferentes histórias de amor, com um personagem mais cativante que o outro.

Além disso, há uma boa dose de ação, quando eles vão descobrindo os segredos do Complexo e os perigos de desobedecer as regras…

Se você gostou de “Encruzilahada”, vai gostar ainda mais da continuação!

você pode gostar também Mais do autor

Comentários estão fechados.

error: Favor não reproduzir o conteúdo do AeP sem autorização (contato@aconteceempetropolis.com.br).

Send this to a friend