Foto: reprodução por Vitor Sznejder Mantive contatos esporádicos com Rodolfo Konder pelos dez anos seguintes a essa entrevista. Procurava-o sempre que ia a São Paulo, ainda que para uma breve visita e o abraço carinhoso de sempre. Nunca o vira triste ou pessimista, exceto no último dos nossos encontros: estava muito abatido e preocupado com..." />